Cultura paranaense dá o tom a projeto em Bituruna

6 de Março de 2016

Trabalho da Arquea Arquitetura revitalizou praça da cidade

 

As referências da cultura paranaense, incluindo a Araucária, estão presentes no projeto desenvolvido pela Arquea Arquitetos, escritório de arquitetura de Curitiba, para a cidade de Bituruna, na região centro-sul do Paraná. A economia local é baseada na extração e no beneficiamento da madeira. Assim, a matéria-prima faz parte da vida da população da cidade.

O projeto contemplou a implantação de um novo mobiliário urbano, com bancos, postes e uma enorme estrutura em madeira que deu nova vida à principal praça da cidade. Quando surgiu a oportunidade de realizar o projeto, em 2012, os arquitetos Bernardo Richter, Fernando Caldeira de Lacerda e Pedro Amin Tavares decidiram aliar esta vocação do município com a Araucária – árvore símbolo do estado – e outras referências da cultura paranaense e da própria cultura de Bituruna.

Exemplo disso é a estrutura instalada na Praça do Fogo, feita de madeira beneficiada na região. A cobertura remete a uma Araucária e possui 256 metros quadrados e nove metros de altura. “A praça é um dos locais mais movimentados da cidade e se tornou um ponto de encontro”, comenta Lacerda, salientando o aconchego que a madeira remete.

Além desta referência, uma lareira localizada embaixo da cobertura de madeira – e que é acesa todos os dias à noite – está relacionada com a ideia de confraternização. O conceito de convívio também permeou o projeto, seja na Praça do Fogo, no calçadão ou acesso a locais de movimentação de moradores.

O projeto em Bituruna ainda teve como coautores Fernando Antonio Canalli e Sérgio Tóquio.

 

Por Joyce Carvalho para Portal Madeira e Construção

Compartilhe
Voltar para Notícias

Cadastre seu email e receba nossa newsletter