As vantagens de se construir com a Madeira Laminada Cruzada (CLT)

11 de Abril de 2019

Produto pode ser utilizado de diferentes formas e vem ganhando cada vez mais espaço no mercado brasileiro, ainda mais com a fabricação local; exemplo é a fusão da Crosslam com a Carpinteria Estruturas de Madeira para projetos na área

As construções com madeira engenheirada já são uma realidade mundo a fora. No Brasil, esse tipo de produto vem ganhando espaço em diferentes tipos de obras, como residências e espaços comerciais. E, futuramente, a madeira engenheirada também vai aparecer em edifícios no País.

Entre os destaques neste setor está a Madeira Laminada Cruzada (CLT). Algumas empresas brasileiras estão fabricando esta opção para a construção civil, a exemplo do que acontece com a Crosslam, de Suzano (SP). A Carpinteria Estruturas de Madeira, escritório voltado para a construção com madeira, se associou à empresa para projetos e obras com CLT.

O engenheiro Alan Dias, sócio da Carpinteria e um dos especialistas em madeira engenheirada no Brasil, relatou que já foram feitas residências e escolas dentro desta parceria entre as duas empresas, mas a meta é expandir os projetos. “A parceria se tornou tão grande e eficiente que fizemos a fusão das duas empresas e nos tornamos uma só. Aprendemos muito, trocamos informações e cada dia mais estamos mais felizes em poder trabalhar com esse material em nossos projetos”, salientou Dias.

Construção de casa com CLT feita pela Carpinteria em parceria com a Crosslam

Um dos projetos com CLT foi a montagem de uma casa em quatro dias. “Nosso projeto combinou uma estrutura CLT com um sistema de fixação (Alufoot) numa fundação em concreto rasa (tipo radier) e que foi instalado em apenas um dia e tornou a construção ainda mais rápida. Toda a estrutura foi levantada em quatro dias”, conta o engenheiro. Posteriormente, foram feitas as instalações de hidráulica e elétrica, além das fachadas ventiladas e a cobertura.

Dias lembra que uma obra como esta é considerada silenciosa, pois o único barulho ouvido vem da broca e da parafusadeira. Além disto, existem outras vantagens para o baixo impacto no ambiente e na comunidade no entorno da obra, como a velocidade de construção e o não desperdício no uso do material.

“O CLT dá aos proprietários a opção de rapidamente se mudarem com um mínimo de trabalho nos acabamentos internos”, comenta Dias. Em um dos casos atendidos já na parceira da Carpintaria com a Crosslam, os donos do imóvel optaram por fazer parte deste trabalho interno e mudaram para a residência quando na reta final da construção. “O CLT oferece aos clientes maior flexibilidade. Como o custo da construção com CLT é fechado, dá para se programar exatamente com o que vai se gastar na obra”, afirma.

A experiência permitiu comprovar as vantagens do uso do CLT, mas também deixou uma série de lições para as equipes. Dias enfatiza que uma obra com CLT precisa de um planejamento rigoroso, que vai desde maximizar a integração da construção em madeira com outros itens contratados para obra até as dimensões de quaisquer acabamentos adicionais, que devem ser contabilizadas nos projetos originais, como contrapisos em pisos ou paredes e fechadas ventiladas.

Também há detalhes que precisam ser considerados pela equipe e levados aos clientes. Um exemplo é o fato do CLT produzido no Brasil ser feito de pinus e, por isto, mudará de cor ao longo do tempo se exposto à luz. Se a opção for por deixar o CLT nestas condições, é preciso cuidado com sombras de tapetes e silhuetas de quadros, entre outras situações.

Por outro lado, as construções com CLT oferecem ambientes internos diferenciados, na avaliação de Dias. “As vantagens do CLT não são apenas a sua sustentabilidade ou o processo de construção simplificado. Os edifícios em CLT acabados criam espaços internos fantásticos”, lembra.

Por Portal Madeira e Construção com informações da Carpinteria Estruturas de Madeira

Compartilhe
Voltar para Notícias

Cadastre seu email e receba nossa newsletter