Casas de madeira em Curitiba são tema de livro de fotógrafo

8 de agosto de 2018

Influência de imigrantes foi essencial para a construção das características dos imóveis

O fotógrafo Washington Takeushi, em suas andanças por Curitiba (PR), sacava a máquina toda vez que o sentimento de nostalgia batia mais forte ao se deparar com uma casa de madeira. Foram tantas imagens com o passar dos anos e sempre uma constatação: sempre que ele postava alguma fotografia na internet ou a mostrava para alguém, logo surgia algum comentário carinhoso pelo imóvel. Era uma curiosidade, o relato de que pertencia a alguém conhecido ou ainda a lembrança de uma época marcante.

“Toda vez que eu publicava as fotos das casas de madeira no meu blog, eu percebia que elas remetiam a coisas boas. Naturalmente, uma série nasceu dentro da página, especialmente dedicada às casas de madeira. Até que veio a ideia de montar o livro”, conta Takeushi em entrevista ao portal Madeira e Construção.

(Foto: Washington Takeushi / Divulgação)

Foram centenas de fotografias até que houvesse a decisão de reuni-las no livro “Saudade do Ninho: a cidade de madeira que existe dentro de Curitiba”, lançado na capital paranaense no final de julho. São imagens de mais de 100 casas de madeira, sendo que algumas delas já não estão mais de pé.

A cada dia que passa se torna mais raro ver exemplares típicos das casas tradicionais de madeira de Curitiba, que foram construídas sob forte influência dos imigrantes italianos, poloneses e ucranianos. Além das características arquitetônicas, eles encontraram na região abundância de madeira, especialmente a Araucária, a árvore símbolo do Paraná, principalmente entre o final do século XIX e início do século XX.

(Foto: Washington Takeushi / Divulgação)

“Quando eles chegaram na área onde está Curitiba, o que existia era uma floresta de Araucária. Estas árvores tombaram para dar lugar a estas casas de madeira. Como era um material barato e a exploração passou a ser padronizada, ficou acessível a qualquer pessoa comprar e construir uma casa de madeira. Isso foi muito importante para os imigrantes e, por isso, tiveram mais facilidade para se fixar nesta região”, afirma Takeushi.

Assim, as casas de madeira se tornaram um símbolo da cidade e fazem parte de sua história. Para o fotógrafo, o livro pode ser considerado um registro neste sentido, realizado por meio das imagens deste tipo de imóvel.

(Foto: Washington Takeushi / Divulgação)

“Infelizmente, muitas das casas retratadas no livro já foram demolidas. Isso aconteceu porque elas eram muito antigas e pelo próprio movimento das famílias, algo relativamente natural. Normalmente, a história é de que a casa foi construída por um casal, que criou seus filhos. Eles cresceram e saíram de casa. Este casal envelheceu e faleceu. E, no fim, a casa cumpriu a sua função, vamos dizer assim, que foi de abrigar aquela família”, relata Takeushi.

Depois, com a valorização imobiliária em Curitiba, muitos terrenos foram vendidos para dar lugar a empreendimentos mais novos e modernos. E muitos curitibanos passaram a sentir saudades do que representaram as casas de madeira em suas histórias e na história da cidade. Agora, surge o resgate não apenas deste contexto, mas da importância da madeira na expansão urbana e no aconchego de gerações e gerações.

Financiamento coletivo

O livro “Saudade do Ninho: a cidade de madeira que existe dentro de Curitiba” teve parte de seu custo pago com recursos vindos levantados por um financiamento coletivo, realizado na plataforma Catarse. O autor conseguiu reunir mais de R$ 13 mil com a ajuda de 114 pessoas, que contribuíram com diferentes valores. A iniciativa também teve o objetivo de divulgar a publicação e antecipar as suas vendas.

Foram estabelecidas diferentes cotas, nas quais haviam contrapartidas pela doação, incluindo a entrega de livros, fotografias e reproduções de aquarelas das casas retratadas na publicação.

Quem tiver interesse de encontrar o livro pode encomendá-lo no site da Editora InVerso, que fez a publicação. Mais sobre o trabalho do fotógrafo Washington Takeushi pode ser conferido no blog Circulando por Curitiba.

Por Joyce Carvalho para o Portal Madeira e Construção

Compartilhe
Voltar para Notícias

Cadastre seu email e receba nossa newsletter