Edifício em Massachussets alia design inovador e sustentabilidade

13 de Março de 2018

Estudo avaliou os impactos ambientais positivos que o uso da madeira traz às construções, forneceu curso técnico e assistência em todas as etapas do projeto

 

Um estudo de caso único sobre o uso de produtos de madeira engenheirados na arquitetura e engenharia contemporânea: assim pode ser descrito o projeto John W. Olver Design Building, da Universidade de Massachussets (UMass).

Idealizado para abrigar 500 alunos e 50 docentes do Programa de Construção e Tecnologia (no Departamento de Conservação Ambiental), do Departamento de Arquitetura e do Departamento de Arquitetura, Paisagismo e Planejamento Regional da Universidade, o Olver serve ainda como inspiração para os próprios universitários devido a sua sólida estrutura em madeira e benefícios energéticos e ambientais presentes no edifício.

A estrutura de quatro andares e 87.500 metros quadrados, com telhado verde e toda pensada de forma a reduzir o consumo de energia, traz o compromisso da universidade com a sustentabilidade. Durante a fase de planejamento para o novo espaço, a WoodWorks  – organização norte-americana que fornece assistência para projetos em madeira – realizou uma avaliação preliminar do ciclo de vida do prédio para demonstrar os benefícios ambientais associados à opção de um edifício em que as estruturas e colunas fossem de madeira laminada colada (GLULAM), armação de cascalho e madeira laminada cruzada (CLT).

Com a definição do uso da madeira maciça, começou a ser desenhado um grande projeto colaborativo que envolveu departamentos da universidade, o escritório de arquitetura Leers Weinzapfel Associates, as empresas de engenharia estrutural Equilibrium Consulting e Simpson Gumpertz & Heger, a empreiteira Suffolk, a fornecedora canadense de madeira Nordic, a North South e a Bensonwood, empresas de instalação de madeira.

 

“Nós imaginamos este edifício como uma ferramenta de ensino para as disciplinas que envolvem design.” Andrea Leers, diretora da LWA Arquitetura

 

Grande parte do ideal sustentável desse projeto vem do fato de os produtos de madeira (a CLT e o GLULAM) usados no edifício continuarem a armazenar o dióxido de carbono (CO2) que foi absorvido pelas árvores quando elas estavam crescendo, mantendo o gás fora da atmosfera durante toda a vida do prédio e até por muito tempo, se a madeira eventualmente for recuperada e reutilizada. Ao usar a madeira no lugar dos materiais feitos de combustíveis fósseis, como o aço e o concreto, é possível evitar a emissão de gases nocivos durante o processo de fabricação desses materiais.

“Nós imaginamos este edifício como uma ferramenta de ensino para as disciplinas que envolvem design”, explica a diretora da LWA Arquitetura, Andrea Leers. “Eu sei, pela minha própria experiência de ensino, que não há nada mais eficaz do que ser capaz de falar com os alunos sobre o espaço em torno de você.” Neste caso, um ambiente que transmite uma estrutura inovadora. E a inovação foi, de fato, o gatilho para a construção do Olver: o incentivo do projeto foi um edifício ultrapassado que abrigava os departamentos de arquitetura paisagística e planejamento regional. O planejamento arquitetônico da construção é inovador, mas respeita a arquitetura presente nas outras unidades da Universidade de Massachussets. O resultado é a combinação de estilos que podem ser vistos nas estruturas do campus.

Concluído em janeiro de 2017, o John W. Olver Design Building é agora o lar de uma comunidade de educação entusiasmada com seus sistemas inovadores de madeira maciça. O prédio é, enfim, uma inspiração para os alunos e uma ponte para um futuro otimista que poderá gerar diversos outros projetos de arquitetura, construção e paisagismo focados em sustentabilidade, eficiência energética e redução de danos ao meio ambiente.

Imagens: WoodWorks-Wood Products Council (www.woodworks.org)
Por Hellen Guareschi para o Portal Madeira e Construção

 

Compartilhe
Voltar para Notícias

Cadastre seu email e receba nossa newsletter