Cobertura em madeira gera economia de US$ 2,7 milhões

3 de Janeiro de 2017

O design usando madeira exposta e luz natural criou um ambiente agradável, que motivou os estudantes a ficarem na escola

Um edifício de quase 30 mil metros quadrados trouxe grandeza para a pequena cidade de El Dorado, no Arkansas, Estados Unidos. Com um histórico de prédios escolares datados dos anos 50, o distrito escolar queria um espaço que acomodasse 1600 estudantes, vindos para o programa El Dorado Promise.

“Originalmente, o projeto abrangia apenas aço e alvenaria, materiais comuns em construções desse tamanho”, disse J. Richard Brown, engenheiro responsável. Contudo, o orçamento com essas matérias-primas ficou muito alto, o que levou a equipe a procurar outros tipos de estrutura, fazendo economias sensíveis. A mudança da estrutura de aço para madeira, por exemplo, resultou em uma economia de 2,7 milhões de dólares. A intenção sempre foi usar madeira, pela facilidade em trabalhar e pelo grande valor estético, mas a economia no custo total da construção foi o fator fundamental na escolha do material.

Deixar a madeira exposta nos sistemas estruturais e em elementos como portas, por exemplo, deram ao prédio uma estética arquitetônica única, tornando os ambientes mais suaves e aconchegantes. O concreto foi usado no segundo andar, junto com vigas “I” e madeira compensada, para fornecer separação acústica e proteção contra incêndios.

eldorado

Totalmente equipado com sprinklers, o prédio tem tolerância de uma hora de incêndio para a estrutura, paredes de suporte interiores, segundo andar e teto. No exterior, a madeira compensada das paredes e os pregos de madeira foram tratados com material que retarda o fogo.

Como se não bastasse a economia e o design, a escola ainda abriga outro recurso que deixa pais e alunos estupefatos: uma arena de basquete com 2.200 lugares. O primeiro projeto da arena foi feito em aço, mas, depois de uma análise de custo, descobriu-se que haveria uma economia de 60 mil dólares usando-se madeira para a construção do teto. O arquiteto do projeto, Blakely C. Dunn, destaca a imponência do teto: “As estruturas em arco deram um fator ‘uau’ para a escola”.

Bob Watson, superintendente do Distrito Escolar de El Dorado, fala sobre os dois motivos que o deixaram feliz com a construção da escola. “A economia de 2,7 milhões permitiu a construção da arena sem sacrifício de espaço, que era muito importante para nós. Fomos capazes de dar o ‘uau’ que tanto queríamos com a estrutura exposta em glulam, ao mesmo tempo em que fizemos tudo dentro do orçamento usando a estrutura de madeira.”eldorado 2

 

 

Por Hellen Guareschi para o Portal Madeira e Construção

—————————————————————————————————————————————

“Por um mundo mais sustentável, com mais madeira. Apoie essa ideia!”

Compartilhe
Voltar para Notícias

Cadastre seu email e receba nossa newsletter