Madeira em postos de bombeiros

7 de novembro de 2016

Dois exemplos no Canadá mostram que a madeira pode ser usada na construção civil com segurança e beleza

Já imaginou postos de bombeiros construídos em madeira? Não há prova maior da segurança desse tipo de construção, desmontando um dos grandes mitos em torno do uso da madeira em uma construção que é o comportamento desse material em caso de incêndio.

No Canadá, não são raras as estruturas de bombeiros construídas em madeira. Por lá, edifícios que abrigam serviços de proteção possuem um papel importante nas comunidades. São projetados para durarem 100 anos, dentro dos mais exigentes padrões de performance estrutural, porque devem funcionar tanto como centros de operações como também refúgio para a comunidade, em caso de eventos catastróficos.

O desafio nesse tipo de construção aparece em todos os âmbitos – arquitetônico, estrutural, mecânico e elétrico –, para que os componentes estruturais tornem-se atributos de design e para que os serviços continuem funcionando ininterruptamente e com segurança no caso de um evento catastrófico.

Na Columbia Britânica, a construção de postos de bombeiros com madeira tem sido uma opção viável porque o material é amplamente encontrado na região. Nos dois exemplos que veremos, os edifícios de postos de bombeiros foram feitos com simplicidade e economia, usando estruturas de madeira, cordas e revestimentos de madeira compensada.

Em Richmond, o posto de bombeiros combina a arquitetura sustentável com necessidades programáticas específicas do Corpo de Bombeiros da cidade. A forma simples e robusta do edifício, com sua torre para mangueira como contraponto, mantém o design tradicional dos postos de bombeiros, além da discrição da construção, com cores neutras e variações sutis nas texturas visuais. A madeira e o tijolo trazem um calor que complementa o revestimento de metal e a estrutura de aço pintada de branco.

hamilton

Posto de Bombeiros Hamilton (Richmond, Columbia Britânica)

A construção híbrida deve-se ao fato da cidade de Richmond estar situada nas terras baixas do delta do Rio Fraser. O solo macio e o lençol freático alto ditaram o projeto do edifício, junto com as demandas de situações de perigo. O posto de bombeiros tem as paredes exteriores da garagem de alvenaria de concreto e as do edifício de dois andares foram construídas com uma estrutura de madeira tradicional. A torre da mangueira tem sua estrutura toda em metal.

A sustentabilidade também está presente na construção, desde a abordagem do terreno até a especificação da madeira usada e o uso de materiais não-tóxicos na estrutura e no acabamento.

Em Comox, também na Columbia Britânica, o Posto de Bombeiros Oyster River tem uma estrutura de apenas um andar, construída inteiramente em madeira. As paredes internas e externas da área administrativa são feitas de maneira convencional (2×6), com revestimento em madeira compensada onde a resistência ao cisalhamento é necessária.comox 3

Posto de Bombeiros Oyster River – as vigas de teto em madeira contrastam com os outros materiais, trazendo sensação de aconchego

Posto de Bombeiros Oyster River – as vigas de teto em madeira contrastam com os outros materiais, trazendo sensação de aconchego

A construção é projetada para receber luz natural e ventilação e para diminuir o consumo de energia e água. A madeira usada no edifício contribui para um design sustentável, pois é um material encontrado localmente com baixa energia incorporada, além de já vir com acabamento e não ser tóxica.

Por Hellen Guareschi para o Portal Madeira e Construção
Fotos Bob Matheson

Compartilhe
Voltar para Notícias

Cadastre seu email e receba nossa newsletter