Ministério das Cidades publica diretriz para prédio de até quatro pavimentos em woodframe

27 de novembro de 2017

Prezados Leitores,

Fiquei um pouco ausente desta coluna, o que peço desculpas a todos, e sinto por mim mesmo, pois vejo esse espaço como muito importante para eu transmitir informações e opiniões sobre a evolução das estruturas de madeira no Brasil e no mundo. Apesar da minha ausência, têm acontecido muitos desenvolvimentos bastante significativos ao longo do ano. Vou me atentar aqui para um que considero bastante simbólico, pois dá muita força para as grandes construções em madeira no Brasil, trata-se da publicação pelo Ministério das Cidades da Revisão 02 da Diretriz SINAT 005, que se refere às construções em woodframe.

A Diretriz SINAT é um documento público que descreve as características gerais de um sistema construtivo, parametrizando os materiais empregados, as formas de aplicação e critérios de avaliação do desempenho, sempre baseados na Norma NBR 15.575-2013 – Habitações – Desempenho. As empresas que seguem comprovadamente sua respectiva diretriz recebem o DATec e podem receber financiamentos de programas governamentais de habitação, como o Minha Casa Minha Vida.

Nessa revisão 02, publicada em março de 2017, estão apresentados os parâmetros a serem seguidos para a construção de edifícios multi-familiares de até quatro pavimentos (térreo +3), com diversas informações que têm como objetivo garantir a segurança, a durabilidade, o conforto térmico e acústico, entre outros critérios de desempenho.

Esse foi um trabalho árduo coordenado pela Tecverde, junto ao Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e o laboratório Falcão Bauer, com a colaboração da Stamade Projetos e Consultoria em Estruturas de Madeira e a empresa Madebil, entre outros, que passa a ser o primeiro documento público que disciplina a construção de edificações em wood frame dessa magnitude. As revisões anteriores tratavam apenas de casas térreas e sobrados.

Seguindo essa Diretriz, ficou comprovando que as construções de wood frame podem atender aos severos requisitos da norma de desempenho e se manter competitivas no difícil mercado da construção civil de baixa renda (Minha Casa Minha Vida).

Trata-se de um grande passo para viabilizar as construções em madeira em grande escala, pois com o aumento dos valores de terrenos, as construções habitacionais que mais têm se mostrado viáveis em cidades grandes e médias são as de prédios multifamiliares de 4 a 5 pavimentos. Com essa nova diretriz, a opção do sistema construtivo wood frame entra no mercado com as mesmas vantagens competitivas dos financiamentos e com toda a qualidade já demonstrada.

 

guilherme stamato

 

 

 

Por Guilherme Corrêa Stamato para Portal Madeira e Construção
Para entrar em contato com o colunista: stamade@terra.com.br

 

Confira outros artigos deste colunista:

AUMENTO DAS CONSTRUÇÕES EM MADEIRA NA EUROPA

A NOVA CORRIDA MUNDIAL DA ENGENHARIA E DA ARQUITETURA

UM AGOSTO IMPORTANTE PARA AS ESTRUTURAS DE MADEIRA

COMO APROVEITAR MELHOR O POTENCIAL DA MADEIRA DE FORMA ESTRUTURAL?

EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DE CONSTRUÇÃO EM MADEIRA

Compartilhe
Voltar para Notícias

Cadastre seu email e receba nossa newsletter