Políticas de compras sustentáveis são tema de curso online do FSC Brasil

25 de junho de 2018

Entre os objetivos da capacitação está o de mostrar os impactos para o mercado de produtos de madeira certificados, a partir da edição de um decreto que mudou as licitações do governo federal

O poder público é um dos grandes compradores do mercado nacional e qualquer movimentação que faça para alterar as regras das licitações gera um impacto direto na relação de compra e venda. Foi exatamente o que aconteceu com o decreto 9178/2017, editado em abril do ano passado pela União e que regulamenta os critérios, práticas e diretrizes para a promoção da sustentabilidade nas contratações realizadas pela administração pública federal direta, pelas autarquias, fundações e empresas estatais.

Isso significa que as licitações continuarão tendo como fatores fundamentais os menores preços e a competitividade, mas a sustentabilidade não poderá mais ser deixada de fora dos critérios de escolha do vencedor. Esta é a avaliação de Fernanda Vaz, analista de desenvolvimento de negócios do FSC Brasil. “Este decreto foi muito importante e deixou a sustentabilidade como algo mais claro para as compras públicas”, salienta.

Ela cita como exemplo deste novo cenário o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Desde novembro de 2017, o tribunal incluiu critérios de sustentabilidade em 51 processos de compras e aquisições, conforme dados divulgados em seu site oficial.

As licitações relacionadas à construção da atual sede do TSE, inaugurada em 2011 em Brasília (DF), também tiveram regras diferenciadas neste sentido. Foi utilizada apenas madeira de floresta plantada certificada, tanto na construção quanto no acabamento. Todo o edifício foi erguido dentro de um conceito sustentável, com reutilização de água e energia. O tribunal possui até mesmo uma usina fotovoltaica, além de programas de redução de consumo de papel, canetas, copos descartáveis e garrafões de água.

Para aprofundar esta nova realidade, a entidade promove nesta terça-feira (26 de junho) o curso online FSC nas políticas de compras sustentáveis, com carga horária de quatro horas. O investimento é de R$ 100, mas as inscrições são gratuitas para representantes de órgãos públicos.

Entre os objetivos da capacitação está o de mostrar como os órgãos públicos e privados podem inserir as regras sobre produtos de madeira certificados nas licitações. “Anteriormente, o comprador até podia adquirir madeira certificada. Mas, agora, o decreto inclusive cita que é necessário comprovar a origem e o manejo sustentável dos produtos. Neste momento, existe um reconhecimento da certificação do mercado”, afirma Fernanda Vaz.

De acordo com ela, o curso online do FSC também vai apresentar as implicações do decreto no mercado de produtos florestais e como as empresas certificadas podem aproveitar esta mudança.

As inscrições podem ser feitas no site do FSC Brasil.

Por Joyce Carvalho para o Portal Madeira e Construção

Compartilhe
Voltar para Notícias

Cadastre seu email e receba nossa newsletter