Por onde começa a certificação de portas de madeira?

28 de abril de 2020

Para garantir padronização e atendimento a normas técnicas, produção das portas de madeira passa por um processo rigoroso de controle, que inclui desde a seleção de insumos, passando pela organização de documentos e rotinas de referências

Certificar a porta de madeira começa com um trabalho interno de organização da fábrica. São requisitos exigidos pela norma ABNT NBR 15930, que trata das portas de madeira para edificações. Assim, antes mesmo dos produtos serem testados em laboratórios, as empresas certificadas e participantes do Programa Setorial da Qualidade de Portas de Madeira para Edificações (PSQ-PME), submetem o sistema de gestão da qualidade das indústrias a uma série de critérios técnicos, que são verificados por meio de auditorias.

Por meio do sistema, a empresa precisa manter um controle de todos os documentos necessários para a fabricação do produto, comprovando sua validade e aplicabilidade. Esses documentos devem estar atualizados, disponíveis na última revisão aprovada; e controlados, evitando o uso de documentos obsoletos. Além do controle de documentos, a empresa deve manter um registro dos controles e testes que influenciam a qualidade do produto.

Outra medida necessária para validar o sistema de gestão passa pelo treinamento dos profissionais que fabricam a porta. Assim, cada fabricante determina as competências necessárias da equipe para execução das tarefas internas e oferece treinamento específico, garantindo a qualidade do produto.

Qualidade desde a origem

Para assegurar a qualidade do produto certificado, a empresa deve manter um controle para a aquisição das matérias-primas e insumos que serão usados no processo de fabricação. Por meio de uma verificação desses produtos, o fabricante avalia no lote recebido, por exemplo, qualidade, características e dimensões dos materiais e as propriedades físicas e químicas dos insumos utilizados. Somente após todos os critérios técnicos serem atendidos, o produto é liberado para ser utilizado no processo de produção da porta de madeira.

Com o objetivo de assegurar que somente materiais que atendem aos requisitos de qualidade sejam utilizados no processo de fabricação da porta de madeira, e facilitar a análise de eventuais falhas ou reclamações por parte dos clientes, todos os produtos certificados são rastreados. Assim, é possível traçar e investigar o processo do produto desde a sua origem até a expedição.

A verificação do produto é feita durante e após a fabricação, garantindo que as características exigidas estão sendo atendidas. Com isso, portas de madeira fora da especificação são corrigidas e apenas liberadas quando atender aos requisitos exigidos. Na eventual ocorrência de alguma falha, a organização e o controle de todo o processo facilitam a correção. Por meio do procedimento de ação corretiva é possível investigar e eliminar as causas de não conformidades assegurando que não venham ocorrer novamente.

Para que os fabricantes tenham a certeza de que o controle está sendo bem realizado, os dispositivos de medição e monitoramento utilizados no decorrer do processo, como trenas, paquímetros, medidores de umidade, balança entre outros equipamentos, são devidamente calibrados para que haja uma leitura exata do que está sendo medido.

Uma das etapas de todo esse processo inclui ainda o controle da homogeneidade dos produtos no lote. Por meio do autocontrole, as empresas mantêm rotinas de conferência dos produtos finalizados antes de expedi-los. Uma ferramenta que evita que eventuais produtos fora do padrão exigido cheguem até o cliente. Para isso são estabelecidas condições de amostragem de forma a garantir representatividade dos resultados do controle realizado em relação do lote da produção.

Esses são alguns dos requisitos de sistema de gestão exigidos na certificação de portas de madeira, que garantem processos eficientes e produtos padronizados para o mercado consumidor.

Programa

Com abrangência nacional, o Programa Setorial da Qualidade de Portas de Madeira para Edificações (PSQ-PME), coordenado pela Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci), reúne e representa os fabricantes de portas de madeira do Brasil, atuando em várias ações que visam o fortalecimento do segmento e o atendimento dos requisitos estabelecidos nas normas brasileiras vigentes.

Entre os principais objetivos da iniciativa estão o de promover a isonomia competitiva entre os fabricantes, por meio da conformidade técnica, adequando o desempenho dos produtos às normas existentes, estimular a melhoria contínua, agregar valor às marcas e dar garantias ao consumidor final.

Desde 2014, é possível encontrar no mercado portas com a certificação da ABNT. São produtos que atendem à Norma Brasileira NBR 15930. Os produtos certificados passam por um rigoroso controle de qualidade de produção, que inclui testes físicos, mecânicos e de durabilidade para avaliação do desempenho realizados em laboratório.

Por Interact Comunicação para PSQ-PME
Foto: Joel A Bojarski

Compartilhe
Voltar para Notícias

Cadastre seu email e receba nossa newsletter