Projeto brasileiro é finalista em concurso internacional promovido pela Rede WWF

8 de novembro de 2017

Rewood pretende construir condomínio de casas em wood frame em São Paulo

A empresa brasileira Rewood, sediada em São Paulo (SP), é uma das finalistas do Impact Venture da Rede WWF – um concurso voltado para a aceleração de negócios que contemplam a conservação da natureza e o fomento a empreendimentos tecnológicos inovadores.

O projeto inscrito chama-se Climate Change (“Mudança Climática”, em inglês) e consiste numa casa modular, feita de madeira. Seu objetivo é trazer inovação tecnológica à cadeia produtiva da madeira, trazendo novos produtos e novos processos a este setor; e, ao mesmo tempo, promover os conceitos de sustentabilidade – gerando poucos resíduos, lidando com madeira certificada e apoiando o uso responsável das florestas.

A ideia é construir uma casa com madeira certificada FSC, que garante o cumprimento de uma série de requisitos socioambientais. Ela será composta por madeiras nativas e plantadas e vai usar o sistema construtivo wood frame – o que torna o seu processo de construção mais econômico, eficiente, limpo, por gerar menos resíduos.

Segundo o diretor industrial da Rewood, Carlito Calil Neto, o objetivo deste projeto é impulsionar o mercado da madeira sustentável na construção civil brasileira. “Quando o brasileiro fala em construir casas, ele nunca pensa em madeira. Ele pensa em concreto, em metal”, afirmou.

Diferencial

De acordo com Calil Neto, a proposta inscrita no Impact Venture prevê a construção da casana cidade de São Paulo (SP). Com o dinheiro arrecadado por esta venda, os planos são de construir outras casas por meio do mesmo processo construtivo – até fechar um condomínio de casas de madeira, modulares e sustentáveis.

Para o analista de conservação do WWF-Brasil Ricardo Russo, a participação da empresa brasileira no Impact Venture tem potencial para reforçar e impulsionar o mercado do uso de madeira no Brasil.

“Esta iniciativa tem um diferencial importante, o fato de não estamos falando de doação para projeto de conservação. Estamos falando de financiamentos para iniciativas empresarias, que devem gerar lucro, promover geração de renda e ter impacto econômico sobre determinado setor produtivo”, afirmou o especialista.

O vencedor do prêmio, de 1 milhão de euros, será conhecido numa cerimônia que ocorre esta semana, em Zurique, na Suíça.

rewood

O processo 

Até o início de 2017, o Climate Change era um projeto inacabado nas gavetas da Rewood – até que o WWF-Brasil chegou com a proposta de inscrevê-lo no Impact Venture.

Ao longo do ano, técnicos do WWF-Brasil e da Rewood viajaram à Suíça para sucessivas rodadas de apresentação do projeto. Mesmo que a Rewood não seja vencedora, Calil Neto afirma que a experiência de passar pelas reuniões, apresentações e workshops do Impact Venture foram muito válidas.

“Para mim tem sido uma grande alegria ter sido selecionado e ter passado pelas duas etapas anteriores do concurso. Todos os trabalhos são voltados para a aceleração de startups. Nós discutimos com pessoas do mundo inteiro, e somos orientados, a trabalhar com gerenciamento, atendimento, marketing. Tem sido uma experiência muito rica”, afirmou.

rewood

 

Benefícios

O WWF-Brasil entende que, utilizada da maneira adequada, a madeira reduz o tempo de construção; promove a diminuição do tempo e de resíduos no canteiro de obras e dá efeito visual diferenciado às estruturas que compõe. Ela também é um material mais leve e de fácil manuseio.

Além disso, a madeira pode ajudar na gestão e conservação das florestas brasileiras; auxilia na manutenção da biodiversidade e é uma ferramenta no combate aos prejuízos causados pelas mudanças climáticas – a madeira estoca carbono que seria lançado na atmosfera e agravaria os problemas climáticos existentes hoje.

Hoje, cerca de 47% das emissões de CO2 na atmosfera vem do setor da construção civil – usar a madeira é uma maneira de reduzir este índice e minimizar as mudanças climáticas.

Saiba mais

O Impact Venture é uma iniciativa da Rede WWF que tem como objetivo ajudar comunidades locais ao redor do globo a estruturarem negócios sustentáveis, que ofereçam a possibilidade de geração de renda e conservação da natureza.

Ele foi criado em 2013 e é estruturado na forma de um concurso – todos os anos, escritórios WWF de todo o globo apresentam seus projetos, ou projetos de parceiros, para grupos de investidores, que escolhem aqueles que serão apoiados.

Ao contrário de outros projetos do WWF, o Impact Venture não é baseado em doações, mas sim em investimentos – todas as iniciativas apoiadas por eles devem gerar lucro.  Atualmente, 12 projetos diferentes de diversos países recebem apoio por meio da iniciativa. É possível saber mais sobre esta proposta, e os projetos apoiados, aqui.

Essa é a segunda vez que o WWF-Brasil ‘emplaca’ uma iniciativa no Impact Venture – em 2016, um projeto de beneficiamento de açaí, no Acre também foi contemplado neste concurso: a Cooperativa Agroextrativista de Tarauacá (CAET) deve receber, nos próximos anos, cerca de U$ 100 mil para desenvolver produtos diferenciados baseados no açaí, cuja comercialização vai beneficiar cerca de 6 mil famílias extrativistas do Acre.

 

Com informações da Assessoria de Imprensa do WWF-Brasil

Compartilhe
Voltar para Notícias

Cadastre seu email e receba nossa newsletter