Sistema em módulos é vencedor de concurso para habitação sustentável com madeira

11 de dezembro de 2018

Premiação foi promovida pela Câmara de Madeiras, Móveis e Equipamentos de Córdoba, na Argentina

Um sistema em módulos foi o vencedor do Concurso Nacional de Ideias “Protótipo para Habitação Sustentável executado com Madeira”, promovido pela Câmara de Madeiras, Móveis e Equipamentos de Córdoba, na Argentina, e organizado pelo Colégio dos Arquitetos da Província de Córdoba. A competição tinha como condição o desenvolvimento de um protótipo de uma habitação “mínima” e com a madeira sendo a principal matéria-prima.

O projeto escolhido foi dos arquitetos Agustín Berzero, Valeria Jaros, María Emilia Darricades, que tiveram a colaboração de Maximiliano Torchi e Tomás Quaglia. Eles desenvolveram um protótipo baseado em sistema de módulos, com a possibilidade de crescimento e de adaptação da planta, mesmo ocupando uma pequena área.

(Foto: Reprodução / ArchDaily)

Conforme a equipe, a proposta representa uma reflexão sobre um sistema que permite habitações acessíveis com qualidade espacial e material. Os arquitetos asseguram que isto contribui para a sustentabilidade urbana, outro ponto importante deste projeto. Nele, o conceito de habitação é de adaptação a múltiplos usuários e requisitos, de suporte a locações distintas e capacidade de crescer e de se transformar.

Os autores do protótipo vencedor do concurso citam que, para alcançar um desenvolvimento urbano mais sustentável, é necessário propor um uso mais eficiente do solo juntamente com a flexibilidade de adaptação, para não deixar de aproveitar as oportunidades dos centros urbanos e ainda assim levar qualidade de vida aos moradores.

(Foto: Reprodução / ArchDaily)

Os arquitetos então definiram pelo sistema modular em madeira, no qual existe a possibilidade de adaptar o dispositivo a futuras extensões. Cada um deles possui determinado serviço e eles se completam. Desta maneira, existem combinações de módulos, como o que contempla a sala de estar e o banheiro com a sala de jantar e a cozinha, por exemplo. Os módulos são agrupados em duas direções, formando quadrados. Eles ainda podem ser adaptados a diferentes orientações e exposição ao sol.

Segundo a equipe responsável pelo projeto, não há uma hierarquia espacial marcada, mas sim um sistema aberto e flexível. A proposta é para que haja também ambientes vazios, que podem servir para futura ampliação ou mesmo funcionarem como galerias e pátios.

(Foto: Reprodução / ArchDaily)

Os arquitetos vencedores lembram que a madeira é um recurso natural renovável, um material sustentável e que demanda baixa energia na produção, transporte e montagem. De acordo com eles, isso acontece em um processo simples e de custo reduzido.

(Foto: Reprodução / ArchDaily)

A proposta traz uma série de medidas de sustentabilidade aplicada, como a ventilação cruzada em todos os ambientes. Ela acontece porque a casa é separada do solo e os pátios e aberturas dispostos na moradia permitem esta condição de menor dependência de sistemas de ar condicionado. Os módulos distribuídos conforme as orientações à exposição sol e outros fatores climáticos também contribuem neste sentido. Além disso, o projeto prevê coberturas e laterais com jardins e uma superfície com vidros que controlam a entrada da luz solar.

(Foto: Reprodução / ArchDaily)

Em uma das possibilidades de agrupamento dos módulos, com um pátio interno, este funciona como uma “chaminé” no verão, tirando de dentro da moradia o ar quente; no interno, contribui para o aquecimento pelo efeito estufa. O projeto ainda prevê a instalação de sistemas para a coleta e reutilização de água da chuva e para a redução da demanda interna de energia.

(Foto: Reprodução / ArchDaily)

Os vencedores do Concurso Nacional de Ideias “Protótipo para Habitação Sustentável executado com Madeira” foram anunciados em setembro de 2018.

(Foto: Reprodução / ArchDaily)

Por Portal Madeira e Construção com informações do ArchDaily

Compartilhe
Voltar para Notícias

Cadastre seu email e receba nossa newsletter