Uso do BIM para a modelagem das construções em madeira

26 de Março de 2018

Sistema de modelagem da construção, que exige previsibilidade e precisão dos projetos, alinha-se totalmente aos processos industrializados de estruturas de madeira 

No dia 23 de março participei do evento Arranha-céu em madeira, realizado na FAAP-São Paulo, organizado pela Amata e pelo Núcleo de Referência em Tecnologia da Madeira. Ao final do evento uma pergunta foi feita questionando o uso de Sistemas BIM (Building Information Model) nos projetos de estruturas de madeira. Tomei a liberdade de falar como atualmente são feitos os projetos de estruturas de madeira, utilizando softwares como CADWORK, SEMA, entre outros para converter as informações para máquinas CNC que usinam ou montam peças de grandes dimensões que compõem as estruturas de madeira. Ao final do evento me atentei para um outro ponto ainda mais relevante para essa resposta, e aproveito esse espaço da minha coluna para complementar essa resposta e esclarecer essa pergunta muito relevante e oportuna.

O uso de sistemas BIM – que significa Modelagem da Informação da Construção ou Modelo da Informação da Construção – implica em fazer uma completa modulação do projeto, incluindo em um mesmo modelo todas as disciplinas e permitindo assim compatibilizar e prever todas as interferências entre esses, e mais além, prever as etapas de execução, inserindo cronograma com o tempo para cada etapa e ainda a previsão de custos, com fluxo financeiro que se espera para cada etapa. Trata-se de uma ferramenta poderosa e capaz de transformar a indústria da construção civil e dar muito mais produtividade e precisão em todo o processo, transformando a obra em uma linha de montagem.

Para que se possa aplicar bem o conceito BIM, é extremamente importante que se tenha previsibilidade e precisão nos processos, pois nada adianta ter todo o trabalho de modelar o projeto e as etapas de execução, mas ficar vulnerável às intempéries, à variabilidade da mão de obra, etc. tão comuns na construção civil convencional. Pois essas duas necessidades, previsibilidade e precisão, inerentes ao sistema BIM, são fatores que têm tornado as estruturas industrializadas de madeira tão atrativas, seja em Madeira Laminada Colada (MLC), em Madeira Laminada Colada Cruzada (ou Cross Laminated Timner, CLT) ou em wood frame industrializado, pois em todos esses, os projetos atualmente são feitos em softwares como CADWORK, que transforma o modelo em 3 D em linguagem de máquina para as peças serem preparadas em máquinas CNC, com precisão de até décimo de milímetro, mesmo para peças com mais de 20 metros de comprimento. Sempre esses processos ocorrem em ambientes de fábricas, controlados e sem sofrerem com as intempéries, ficando para a obra apenas a montagem de grandes elementos. Aumentando muito a previsibilidade de uma obra.

Assim, tanto as estruturas industrializadas de madeira se adequam aos sistemas BIM, como a aplicação do sistema BIM estimula o uso das estruturas industrializadas de madeira a mostrarem mais uma de suas vantagens.

 

guilherme stamato

 

 

Por Guilherme Corrêa Stamato para Portal Madeira e Construção
Para entrar em contato com o colunista: stamade@terra.com.br

 

 

Evolução tecnológica de construção em madeira

Compartilhe
Voltar para Notícias

Cadastre seu email e receba nossa newsletter